Desemprego cai em julho segundo IBGE

Em julho, a taxa média de desemprego ficou em 7,2% segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Em junho deste ano a taxa era de 7,4% e, no mesmo mês do ano passado, o desemprego estava em 7,5%. A média dos sete primeiros meses do ano - 7,7% - manteve-se praticamente estável em relação ao mesmo período do ano passado. De junho para julho, o desemprego recuou em cinco das seis regiões pesquisadas. O número de pessoas desocupadas também recuou e caiu 3,4% no período.Números mostram reaquecimento do mercadoA queda ocorreu, principalmente, em função do menor contingente de pessoas procurando trabalho em São Paulo, Porto Alegre, Recife e em Belo Horizonte. Nos sete primeiros meses do ano caiu o tempo médio de procura de trabalho de 22,4 semanas para 19,9 semanas.Os números mostram que a ocupação está crescendo, as pessoas estão arrumando emprego mais rápido e a conjunção desses fatores aponta para o aquecimento do mercado de trabalho. As variações anuais indicam crescimento do número de pessoas trabalhando em todas as regiões e em todas as categorias de ocupaçãoRecuperação dos rendimentos é lentaOs dados do IBGE apontam ainda tendência de crescimento do número de trabalhadores nos setores da indústria de transformação, do comércio, dos serviços e de todas as categorias de ocupação, acompanhando a retomada de crescimento do setor produtivo da economia. Após 18 meses em queda, o rendimento médio das pessoas ocupadas cresceu 0,8% em julho. Mas no balanço do primeiro semestre houve uma queda de 2,1% no rendimento em função do declínio dos salários dos empregados com e sem carteira de trabalho assinada e dos trabalhadores por conta própria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.