Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

'Desemprego começa a preocupar', diz analista fiscal

Alex Henrique Lima, 30 anos, analista fiscal

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2014 | 02h04

"Estou reduzindo as compras em geral ultimamente por causa da inflação e comecei a poupar. Estou poupando 20% da renda; antes não poupava nada, comecei a poupar este ano. Tudo está muito caro e para conseguir comprar algo à vista tem que guardar dinheiro. Não estou comprando nada a prazo. A minha última compra foi de um tablet à vista. A prazo, dá uns 30% a 40% a mais do que valor à vista. Guardei dinheiro desde o início do ano e comprei agora. Trabalho há quatro anos na mesma empresa de produtos de informática. Nos últimos meses deu uma diminuída nas vendas de um modo geral e a gente fica preocupado com o desemprego. Com a caída nas vendas, consequentemente deve ter uma redução no quadro de funcionários. Nenhuma empresa consegue manter o seu quadro de funcionários sem estar vendendo mais. Também reduzi as compras de supermercado: estou indo uma vez por mês ao supermercado ou uma vez a cada um mês e meio. Antes ia a cada 15 dias. Isso faz a gente economizar: deixei de comprar produtos por impulso. Também comecei a trocar de marcas: analiso aquela marca que está em promoção. Antes eu não fazia isso. Ia para a marca que eu já conhecia e que tinha um certo prestígio no mercado. Diminuí as saídas para jantar fora. Acho que sempre em anos de eleição é complicado. Eles prometem um milhão de coisas e quando entra um novo presidente sempre acaba tendo aumento da inflação. Estou cauteloso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.