coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Desemprego de 5,1% em fevereiro é o menor para o mês na história

Índice apresentou pequeno avanço em relação a janeiro, quando foi registrado 4,8% de desocupação da força de trabalho no Brasil

Daniela Amorim, da Agência Estado, e Economia & Negócios,

27 de março de 2014 | 09h00

 

SÃO PAULO - O Brasil registrou 5,1% de desemprego em fevereiro, anunciou nesta quinta-feira, 26, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A desocupação da força de trabalho no último mês foi a menor registrada em toda a série histórica do IBGE. Em janeiro, o índice havia ficado em 4,8%. Em fevereiro do ano passado, em 5,6%.

A população desocupada somou 1,2 milhão de pessoas no País no mês passado, avanço de 6,9% ante janeiro. A variação equivale a 80 mil pessoas a mais na fila do desemprego. Em relação a fevereiro de 2013, houve queda de 8,3% nesse volume de trabalhadores - ou 113 mil desocupados a menos. Já a população ocupada totalizou 23 milhões de indivíduos em fevereiro, em queda de 0,6% em relação a janeiro. São 137 mil vagas a menos.

Na comparação com fevereiro de 2013, houve estabilidade estatística, com 2 mil postos de trabalho registrados a mais. O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado foi de 11,7 milhões, o que representa recuo de 0,7% sobre os dados de janeiro, com a eliminação de 83 mil vagas formais. Na comparação com fevereiro de 2013, nota-se aumento de 1,7%, com 200 mil vagas com carteira assinada a mais.

Renda. O rendimento médio real dos trabalhadores registrou variação positiva de 0,8% em fevereiro ante janeiro e aumento de 3,1% na comparação com fevereiro de 2013.

A massa de renda real habitual dos ocupados no País somou R$ 47,1 bilhões em fevereiro, um aumento de 1,0% ante janeiro. Na comparação com fevereiro de 2013, a massa cresceu 4,1%. Já a massa de renda real efetiva dos ocupados totalizou R$ 47,7 bilhões em janeiro, em queda de 16,7% em relação a dezembro de 2013.

Na comparação com janeiro de 2013, a alta foi de 5,8% na massa de renda efetiva. O rendimento médio real dos trabalhadores em fevereiro foi de R$ 2.015,60. Em janeiro, foi de R$ 2.000,53.

Tudo o que sabemos sobre:
desemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.