Desemprego de março nos EUA é o menor de quatro anos

O índice de desemprego nos Estados Unidos caiu um décimo em março e ficou em 4,7%, a taxa mais baixa em quatro anos, graças à criação de 211 mil postos de trabalho, informou, nesta sexta-feira, o Departamento de Trabalho americano. O número de empregos gerados é ainda maior que os 190 mil previstos pelos analistas. O forte impulso na geração de novos postos de trabalho sugere um possível aumento nas pressões inflacionárias. No entanto, o Departamento de Trabalho norte-americano reviu o número de postos de empregos criados em fevereiro. Em vez de 243 mil como havia anunciado, baixou para 225 mil. Construção O aumento do emprego foi mais perceptível na construção. As atividades financeiras, a educação, a assistência à saúde e o governo aparecem entre os setores com aumento no número de trabalhadores. Os avanços ajudaram a compensar as perdas registradas no setor industrial e no transporte. No mês passado, a remuneração média por hora dos trabalhadores teve aumento de 0,2% e ficou em US$ 16,19. Juros O aumento dos postos de trabalho e o acelerado ritmo de crescimento da economia sugerem que o Federal Reserve (Fed, equivalente ao Banco Central brasileiro) mantenha sua atual política de ajustes monetários gradativos, para deixar a inflação sob controle. Na reunião de 28 de março, o Comitê de Mercado Aberto do Fed aprovou outro ajuste e aumentou a taxa de juros interbancários para 4,75% - a mais alta em cinco anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.