Desemprego deve se manter elevado

A população ocupada já supera o nível pré-crise econômica, porém a composição do emprego piorou e a taxa de desemprego continua muito elevada

José Ronaldo de C. Souza Jr., O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2019 | 04h00

A lenta recuperação da economia se reflete no mercado de trabalho, que também segue em recuperação gradual. No entanto, considerando o desempenho sem muito vigor do nível de atividade no primeiro semestre, o crescimento do emprego neste ano surpreendeu positivamente.

A população ocupada já supera o nível pré-crise econômica, porém a composição do emprego piorou e a taxa de desemprego continua muito elevada.

A maior parte dessa recuperação de postos de trabalhos se deu por meio de contratação de informais com baixa remuneração. Ainda assim, mesmo que em proporção menor, a recuperação dos empregos formais também está acontecendo.

Para os próximos meses, o mercado de trabalho deve continuar melhorando de forma gradual. Isso significa que a taxa de desemprego e, de forma mais geral, a subutilização da força de trabalho ainda deve demorar a cair.

Como o nível de ociosidade da economia ainda é muito grande, espera-se que, mesmo com uma aceleração do crescimento, parte dessa alta seja obtida por meio de elevação da produtividade.

Na recessão, apesar da grande piora do mercado de trabalho, a queda da produção foi maior que a redução da população ocupada – o que significou perda de produtividade.

*DIRETOR DE ESTUDOS E POLÍTICAS MACROECONÔMICAS DO IPEA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.