Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Desemprego deve voltar ao nível de 2007, diz Meirelles

Taxa de desocupação no País fechou aquele ano em 9,3%. Em março ela foi de 9%, segundo o IBGE

Adriana Chiarini, da Agência Estado,

19 de maio de 2009 | 12h02

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta terça-feira, 19, no XXI Fórum Nacional que os índices de desemprego no segundo semestre devem ser comparáveis a 2007. "É preocupante, porque estamos retrocedendo dois anos", afirmou. A taxa de desemprego no País fechou 2007 em 9,3%. Em março deste ano ela foi de 9%.

Veja também:

especialEntenda a trajetória de valorização do real

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

Meirelles observou que há países em situação muito pior, com retrocessos de décadas em relação ao desemprego. Após a apresentação, Meirelles disse, em entrevista, que, apesar de sua previsão sobre o emprego, é possível dizer que os dados do Caged "já são encorajadores no sentido de que há criação líquida de emprego".

Na apresentação, Meirelles buscou enfatizar que o Brasil tem condições de sair "mais forte da crise". Meirelles citou como fatores para isso o fato de o Brasil já estar comprando reservas e de ter tido uma redução muito pequena, de cerca de US$ 2 bilhões, no total de reservas desde o início da crise.

O presidente do BC ainda disse que a dívida líquida do setor público em relação ao PIB até diminuiu pelo fato de o Brasil ser credor líquido em dólar. A previsão do BC é que a dívida líquida fique em cerca de 38% do PIB no final do ano, ante pouco mais de 40% no terceiro trimestre do ano passado.

Ele citou ainda que o Brasil tem demanda doméstica e boas condições na margem para crescer, inclusive por parte do investimento. Entre as condições positivas do País, Meirelles destacou ainda a inflação sob controle.

Tudo o que sabemos sobre:
DesempregoHenrique MeirellesCrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.