Desemprego é o menor para setembro desde 98, aponta Seade

Taxa atinge 14,1% nas seis regiões abrangidas pela pesquisa, queda de 0,4 ponto na comparação com agosto

Ricardo Leopoldo, da Agência Estado,

29 de outubro de 2008 | 09h59

O desemprego nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pela Fundação Seade, em convênio com o Dieese, atingiu 14,1% em setembro, a menor taxa para o mês desde 1998. A pesquisa foi realizada nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal. Em agosto, a taxa havia sido de 14,5%.  O total de desempregados foi estimado em 2,839 milhões de pessoas. O nível de ocupação subiu 0,8% em setembro em relação a agosto e aumentou 5,6% em comparação a setembro de 2007. O movimento da taxa resultou de reduções na maioria das regiões pesquisadas: Recife e São Paulo e, em menor medida, Belo Horizonte e Salvador. Em Porto Alegre e no Distrito Federal essa taxa manteve-se relativamente estável. O rendimento médio real dos ocupados nas seis regiões metropolitanas registrou um incremento de 1% em agosto ante julho e passou a R$ 1.171,00. Em comparação a agosto de 2007, ocorreu uma elevação de 4,8%. A massa do rendimento dos ocupados apresentou aumento de 1,6% em agosto ante julho e subiu 10% em comparação a agosto de 2007.  Considerando somente a região metropolitana de São Paulo, o desemprego atingiu 13,5% em setembro, a menor taxa para o mês desde 1996. O total de desempregados no mês passado atingiu o número de 1,425 milhão de pessoas nessa região, abaixo do nível de 1,476 milhão registrado em agosto.  De acordo com a PED, o rendimento médio real dos ocupados em São Paulo subiu 1,6% em agosto ante julho deste ano, de R$ 1.197,00 para R$ 1.216,00. Ao comparar o resultado com o resultado de R$ 1.183,00, em agosto do ano passado, o rendimento médio aumentou 2,7%. A massa de rendimento dos ocupados, que é o resultado da multiplicação do valor dos rendimentos e nível de ocupação, aumentou 1,6% em agosto em relação a julho. Em comparação a agosto de 2007, a massa de rendimento dos ocupados subiu 6,7%.  O nível de ocupação registrou elevação de 0,7% em setembro em comparação a agosto. Em relação a setembro do ano passado, o nível de ocupação aumentou 5,45%.

Tudo o que sabemos sobre:
Emprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.