Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Desemprego em 7 regiões sobe a 10,1% em fevereiro, segundo Seade e Dieese

Desempregados no mês passado somaram 2,248 milhões de pessoas, 137 mil a mais que janeiro

Wladimir D'Andrade, da Agência Estado,

28 de março de 2012 | 09h51

A taxa de desemprego no conjunto das sete regiões metropolitanas verificada pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) subiu para 10,1% em fevereiro ante 9,5% registrada em janeiro. Em fevereiro do ano passado, esse índice estava em 10,5%. O total de desempregados nessas regiões em fevereiro foi estimado em 2,248 milhões de pessoas, 137 mil a mais do que o registrado no mês anterior.

Os dados foram divulgados há pouco pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A pesquisa é feita nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal.

O rendimento médio real dos ocupados recuou 2,2% em janeiro de 2012 na comparação com dezembro de 2011 e chegou a R$ 1.443,00. Em relação a janeiro do ano passado, o rendimento caiu 1,7%.

A massa de rendimento dos ocupados nas sete regiões metropolitanas caiu 2,2% em janeiro ante dezembro. Sobre o mesmo mês de 2011, a massa de rendimento subiu 0,5%.

São Paulo: menor desemprego em 22 anos

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo (RMSP) de fevereiro deste ano, de 10,4%, é a menor registrada em meses de fevereiro pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) deste 1990, quando marcou 8,1% no segundo mês do ano. A redução foi influenciada pelo resultado do município de São Paulo, cuja taxa passou de 9,8% em fevereiro de 2011 para 9,1% em fevereiro deste ano - taxa que também é a menor desde fevereiro de 1990, quando marcava 8,4%. Os números foram divulgados hoje pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Na região do ABC, a taxa de desemprego passou de 9,6% em fevereiro de 2011 para 10,2% em fevereiro deste ano. Nos demais municípios da região metropolitana, subiu de 11,7% para 12,2% no mesmo período.

No entanto, conforme a PED, a taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo saltou de 9,6% em janeiro para 10,4% em fevereiro deste ano. De acordo com o coordenador da pesquisa pela Seade, Alexandre Loloyan, o resultado de fevereiro foi influenciado pelo desemprego aberto - pessoas que procuraram trabalho nos últimos 30 dias e não exerceram nenhuma função nos últimos sete dias. A taxa de desemprego aberto passou de 7,6% em janeiro para 8,4% em fevereiro deste ano, enquanto a taxa de desemprego oculto - pessoas que não possuem nem procuraram trabalho nos últimos 30 dias - permaneceu em 2% de janeiro para fevereiro.

O pesquisador disse ainda que o nível de desemprego em fevereiro está ligado ao comportamento atípico da População Economicamente Ativa (PEA) que, no início de 2012, tem se mantido estável, sendo que, tradicionalmente, os inícios de ano são marcados por reduções. "Se a PEA tivesse caído como normalmente ocorre, a taxa de desemprego seria menor em fevereiro, já que a ocupação caiu neste início de ano, como esperado", afirmou Loloyan. Segundo o pesquisador, a PEA não recuou no início de 2012 porque a expectativa do trabalhador em relação à busca por emprego continua alta.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoSeadeDieese

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.