finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Desemprego em janeiro na Grande SP cai para 16,7%

O desemprego nos 39 municípios que compõem a Região Metropolitana de São Paulo ficou em 16,7% da População Economicamente Ativa (PEA), em janeiro, ante as taxas de 17,1% em dezembro e de 19,1% de janeiro do ano passado. Os dados foram divulgados hoje pela Fundação Seade, em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese). A queda do desemprego foi classificada pelas instituições como "atípica" para o período e a taxa apurada é a menor registrada desde janeiro de 2001.Segundo as instituições, em 20 anos de realização da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), somente em outras quatro ocasiões o desemprego total teve queda entre dezembro e janeiro. A PED estimou o contingente de desempregados em 1,65 milhão de pessoas em janeiro de 2005. O número de desempregados caiu em 59 mil pessoas, apesar da eliminação de 55 mil ocupações. Isso explica-se pelo fato de 114 mil pessoas terem deixado de integrar a força de trabalho.A redução do nível ocupacional decorreu da eliminação de 46 mil vagas no setor de Serviços e outras 64 mil no agregado Outros Setores (Construção Civil e Serviços Domésticos). Um aspecto positivo apresentado pela PED é de que a Indústria gerou 31 mil postos de trabalho e, o Comércio, outros 24 mil. "Entre novembro e dezembro, os rendimentos médios de ocupados e assalariados reduziram-se em 0,4% e 1,8%, respectivamente, passando a valer R$ 1.013 e R$ 1.071", informa a pesquisa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.