Desemprego em maio é o menor para o mês, diz IBGE

A taxa de desemprego de 5,8% registrada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no mês de maio, e divulgada nesta quinta-feira, foi a menor para o mês desde o início da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), em março de 2002.

DANIELA AMORIM, Agencia Estado

21 de junho de 2012 | 09h41

O número de desocupados somou 1,4 milhão, patamar considerado estável quando comparado a abril. Em relação a maio de 2011, o total de desocupados recuou 7,1%, o equivalente a menos 107 mil pessoas.

Já o total de ocupados chegou a 23 milhões, aumento de 1,2% sobre o mês de abril. Em relação a maio de 2011 houve aumento de 2,5% nesse segmento, o equivalente a 554 mil ocupados a mais.

O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado chegou a 11,2 milhões, sem variação na comparação com abril. Na comparação com maio de 2011, houve aumento de 3,9%, que corresponde a um adicional de 427 mil postos de trabalho com carteira assinada em um ano.

Renda

A massa de renda real habitual dos ocupados no País somou R$ 40,0 bilhões em maio, aumento de 1,2% em relação a abril. Na comparação com maio de 2011, a massa cresceu 7,5%. O rendimento médio recuou para R$ 1.725,60 em maio, após ter registrado R$ 1.727,88 em abril.

Já a massa de renda real efetiva somou R$ 39,6 bilhões em abril, uma alta de 0,7% em relação a março. Na comparação com abril de 2011, entretanto, houve aumento de 6,9% na massa de renda efetiva.

Tudo o que sabemos sobre:
empregoIBGEmenor taxa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.