Desemprego em regiões metropolitanas é o menor do ano

A taxa de desemprego medida pelo IBGE nas seis principais regiões metropolitanas do País caiu para 10,9% em setembro, bem menor do que os 11,4% registrados em agosto e que a taxa de setembro do ano passado, 12,9%. Foi a menor taxa registrada pelo IBGE desde dezembro de 2003 (10,9%), sendo que o último mês do ano é sempre o que apresenta o menor índice.O resultado de setembro ficou no piso das expectativas do mercado financeiro (10,9%) e 0,3 ponto porcentual abaixo da mediana das projeções de 10 instituições financeiras consultadas pela Agência Estado (11,2%). O teto das previsões era de 11,5%.Renda - Na apuração do IBGE, o rendimento dos trabalhadores também acentuou sinais de recuperação, com aumento real de 3,2% em setembro ante igual mês do ano passado e crescimento de 1,7% ante agosto. O rendimento médio real no mês, nas seis regiões, foi estimado em R$ 910,10.O número de pessoas ocupadas subiu 3,6% em setembro ante o mesmo mês de 2003 e aumentou 1% sobre agosto, totalizando 19,4 milhões de ocupados nas seis regiões no mês. Por outro lado, o número de desocupados (não trabalhando procurando emprego) caiu 14,8% em setembro sobre o mesmo mês do ano passado e recuou 3,7% ante agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.