Desemprego em seis capitais sobe e chega a 15% em março

Já renda média aumentou; apesar de desemprego maior, SP tem a menor taxa para meses de março desde 1996

Anne Warth, da Agência Estado,

30 de abril de 2008 | 10h20

A taxa de desemprego ficou em 15% em março em seis regiões metropolitanas pesquisadas pela Fundação Seade em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em fevereiro, o desemprego estava em 14,5% e em março de 2007, em 16,6%. O total de desempregados nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e do Distrito Federal foi estimado em 2,9 milhões de pessoas, 116 mil a mais do que em fevereiro.   Veja também: Número de trabalhadores autônomos sobe e atinge 19% do total Índice de confiança da indústria cai 0,8% Confiança do empresário é a maior desde 2005, aponta CNISegundo a pesquisa, o rendimento médio real dos ocupados aumentou 0,6% em fevereiro ante janeiro e passou a R$ 1.097,00. Na comparação com fevereiro de 2007, o indicador teve alta de 1%. Já a massa de rendimentos dos ocupados, uma combinação entre o nível de ocupação e o rendimento, permaneceu estável ante janeiro, mas apresentou alta de 5,6% ante fevereiro de 2007.   Já na Região Metropolitana de São Paulo, a taxa de desemprego ficou em 14,3% no mês de março, segundo dados divulgados pela mesma pesquisa. Esta é a menor taxa para meses de março desde 1996. O desemprego estava em 13,6% em fevereiro e em 15,9% em março de 2007. O total de desempregados na região foi estimado em 1,4 milhão de pessoas, 83 mil a mais que no mês anterior.Ainda em São Paulo, foi registrado um aumento no rendimento médio real dos ocupados. O índice subiu 0,9% em fevereiro ante janeiro e passou a R$ 1.153,00. Na comparação com fevereiro de 2007, o rendimento caiu 1,6%. A massa de rendimentos ocupados subiu 0,6% na comparação com janeiro e 2,3% ante fevereiro de 2007.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoSeade/Dieese

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.