Desemprego em SP cai a 14,1% e é o menor em doze anos

Rendimento dos trabalhadores fica estável; desempregados somam 1,481 mi de pessoas na região metropolitana

ANNE WARTH, Agencia Estado

25 de junho de 2008 | 10h07

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de São Paulo recuou para 14,1% em maio, segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da Fundação Seade e Dieese, divulgada nesta quarta-feira, 25. Em abril, o desemprego era de 14,2%. A taxa de desemprego é a menor para meses de maio desde 1996. Em maio de 2007, a taxa estava em 15,5%.   O rendimento médio real dos trabalhadores ocupados ficou estável em R$ 1.207 em abril ante março. A massa de rendimento dos ocupados subiu 0,8%, refletindo o aumento do nível de ocupação. O total de desempregados na Região Metropolitana de São Paulo foi estimado em 1,481 milhão de pessoas.   Nas seis principais regiões metropolitanas no Brasil, a taxa de desemprego ficou em 14,8% em maio, ante 15% em abril, e 16,4% em maio de 2007, segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da Fundação Seade e do Dieese. O resultado é o menor para meses de maio desde 1998.   O contingente de desempregados nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS) Recife (PE), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Distrito Federal foi estimado em 2,949 milhões de pessoas, 17 mil a menos que no mês anterior.   O rendimento médio real dos ocupados nessas localidades subiu 0,6% em abril ante março, e passou a corresponder a R$ 1.132. Na comparação com abril de 2007, o rendimento subiu 2,1%. Já a massa de rendimentos cresceu 0,7% ante março e 7,8% sobre abril de 2007.

Tudo o que sabemos sobre:
Taxa de desemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.