Desemprego em SP cai para menor nível desde março de 2002

A taxa de desemprego em São Paulo registrou em agosto (9,4%) o menor patamar da série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na região, iniciada em março de 2002. Em julho, a taxa na região metropolitana tinha atingido 9,9% e em agosto de 2004, 12,6%. O coordenador da pesquisa mensal de emprego, Cimar Azeredo, destacou que o mercado de trabalho paulista em agosto registrou vários recordes. Além do menor patamar na taxa, a queda no número de pessoas desocupadas, de 24,6% ante agosto de 2004, representou a maior variação negativa nesse indicador da série histórica. O número de desocupados em São Paulo recuou para 880 mil pessoas em agosto, ante 924 mil pessoas em julho. Em abril deste ano, a população desocupada na região superava 1 milhão de pessoas. A variação positiva no número de trabalhadores com carteira assinada ante igual mês do ano anterior (10,4% ante agosto de 2004) também foi a maior da série nesse indicador. Destaque para setor industrial São Paulo, que responde por 40% da ocupação nas seis regiões, foi também responsável por uma das melhores notícias da pesquisa em agosto, que foi a reação da ocupação industrial. Na média das seis regiões, a ocupação na indústria subiu 1,3% em agosto ante julho, com acréscimo de 44 mil vagas no período. A totalidade dessas vagas foi gerada em São Paulo, onde a indústria aumentou em 2,6% as vagas em agosto ante o mês anterior. A região também teve forte contribuição no aumento da contratação dos terceirizados. A ocupação no segmento de serviços prestados à empresa subiu 5,7% na média das seis regiões em junho, com contratação de 154 mil pessoas de um mês para o outro. Em São Paulo, o aumento nesse segmento foi de 6,7%, com acréscimo de mais da metade (82 mil pessoas) dos ocupados nas seis regiões. Números do Dieese Ontem, a Fundação Seade e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgaram que a taxa de desemprego total na Região Metropolitana de São Paulo caiu para 17,1% da População Economicamente Ativa (PEA) em agosto, depois de se manter estável em 17,5% desde abril. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), em agosto de 2004, a taxa de desemprego aberto na região metropolitana era de 18,3%.

Agencia Estado,

22 Setembro 2005 | 13h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.