Desemprego em SP cai para menor nível desde março de 2002

A taxa de desemprego em São Paulo registrou em agosto (9,4%) o menor patamar da série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na região, iniciada em março de 2002. Em julho, a taxa na região metropolitana tinha atingido 9,9% e em agosto de 2004, 12,6%.O coordenador da pesquisa mensal de emprego, Cimar Azeredo, destacou que o mercado de trabalho paulista em agosto registrou vários recordes. Além do menor patamar na taxa, a queda no número de pessoas desocupadas, de 24,6% ante agosto de 2004, representou a maior variação negativa nesse indicador da série histórica.O número de desocupados em São Paulo recuou para 880 mil pessoas em agosto, ante 924 mil pessoas em julho. Em abril deste ano, a população desocupada na região superava 1 milhão de pessoas. A variação positiva no número de trabalhadores com carteira assinada ante igual mês do ano anterior (10,4% ante agosto de 2004) também foi a maior da série nesse indicador.Destaque para setor industrialSão Paulo, que responde por 40% da ocupação nas seis regiões, foi também responsável por uma das melhores notícias da pesquisa em agosto, que foi a reação da ocupação industrial. Na média das seis regiões, a ocupação na indústria subiu 1,3% em agosto ante julho, com acréscimo de 44 mil vagas no período. A totalidade dessas vagas foi gerada em São Paulo, onde a indústria aumentou em 2,6% as vagas em agosto ante o mês anterior.A região também teve forte contribuição no aumento da contratação dos terceirizados. A ocupação no segmento de serviços prestados à empresa subiu 5,7% na média das seis regiões em junho, com contratação de 154 mil pessoas de um mês para o outro. Em São Paulo, o aumento nesse segmento foi de 6,7%, com acréscimo de mais da metade (82 mil pessoas) dos ocupados nas seis regiões.Números do Dieese Ontem, a Fundação Seade e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgaram que a taxa de desemprego total na Região Metropolitana de São Paulo caiu para 17,1% da População Economicamente Ativa (PEA) em agosto, depois de se manter estável em 17,5% desde abril. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), em agosto de 2004, a taxa de desemprego aberto na região metropolitana era de 18,3%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.