Desemprego em SP é recorde, segundo Seade-Dieese

O índice de desemprego na Grande São Paulo ficou em outubro em 20,4% da População Economicamente Ativa (PEA) da Grande São Paulo, aponta a Pesquisa de Emprego e Desemprego produzida pela Fundação Seade em parceria com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese). Este é o maior índice de desemprego para um mês de outubro na Grande São Paulo desde 1985, quando o levantamento começou a ser feito pelas duas instituições, e envolveu um contingente de 2,01 milhões de desempregados. O índice de 20,4% de desempregados mostra-se estável em relação aos 20,6% verificados em setembro, e também apresenta aumento ante os 19% verificados em outubro do ano passado. Conforme a pesquisa, foram criados no mês 53 mil empregos, suficiente para absorver o ingresso de 42 mil pessoas na PEA.Por setor Por setor de atividade, a indústria criou 10 mil empregos, enquanto o comércio manteve relativa estabilidade com mil novas ocupações e o setor de serviços gerou 60 mil empregos. Por outro lado, em outros setores, em especial construção civil e serviços domésticos, houve eliminação de 18 mil posto de trabalho. A pesquisa identificou ainda que os rendimentos de setembro diminuíram em média 0,7%, passando a equivaler a R$915. Já entre os assalariados, o salário médio permaneceu relativamente estável (0,1%) pelos segundo mês consecutivo e tornou-se equivalente a R$980. "Em relação a setembro de 2002, esses valores ficaram, respectivamente, 8,6% e 5,7% menores, os mais baixos para setembro desde 1985", informa a pesquisa. Veja os números do desemprego em outubro segundo o IBGE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.