Desemprego em SP sobe em agosto, apuram Dieese e Seade

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) subiu para 11,6% em agosto, de 11,1% em julho, segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) que a Fundação Seade e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgaram nesta quarta-feira.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Agencia Estado

26 de setembro de 2012 | 11h20

O aumento do desemprego está sendo considerado atípico pelos técnicos da Seade e do Dieese porque foram incorporadas 80 mil pessoas na População Economicamente Ativa (PEA), que fechou agosto em 11,075 milhões de pessoas.

A Construção Civil fechou 48 mil postos de trabalho em agosto e os Serviços, 11 mil vagas. Já a indústria de transformação abriu 12 mil postos e o comércio, 51 mil vagas. Com o aumento da taxa de desemprego em agosto, o contingente estimado de desempregados da RMSP no mês passado subiu para 1,285 milhão de pessoas, com 65 mil pessoas a mais do que em julho.

Segundo os técnicos da Seade e do Dieese, tal comportamento decorreu da relativa estabilidade do nível de ocupação, com a criação de 15 mil postos de trabalho, ou 0,2%m simultaneamente à entrada de mais 80 mil pessoas na força de trabalho (crescimento de 0,7%) da RMSP.

A taxa de participação, ou a proporção de pessoas com idade a partir de 10 incorporadas ao mercado de trabalho como ocupadas cresceu de julho para agosto, de 63,6% para 64%. Ainda de acordo com a PED, o rendimento médio real em julho dos ocupados na RMSP em julho ficou 1% maior em relação a junho, passando a equivaler R$ 1.682. Já a renda média real dos assalariados cresceu 0,2% na passagem de junho para julho, para R$ 1.686.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoDieeseSPagosto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.