Desemprego em SP sobe para 10,4%, diz Seade

O índice de desemprego na região metropolitana de São Paulo (RMSP) subiu para 10,4% em fevereiro ante 9,6% registrado no mês anterior, divulgaram a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O contingente de desempregados no mês passado foi estimado em 1,123 milhão de pessoas, 86 mil a mais que o verificado em janeiro. Em fevereiro de 2011, o desemprego estava em 10,6% na região metropolitana de São Paulo.

WLADIMIR D'ANDRADE, Agencia Estado

28 de março de 2012 | 10h52

O rendimento médio real dos ocupados na região metropolitana de São Paulo recuou 4,0% em janeiro na comparação com dezembro de 2011, atingindo R$ 1.547,00. Em relação a janeiro de 2011, o rendimento médio real dos ocupados caiu 3,1%.

A massa de rendimento dos ocupados caiu 4,7% em janeiro deste ano ante dezembro do ano passado e diminuiu 1,5% na comparação com janeiro de 2011.

Regiões metropolitanas - A taxa de desemprego no conjunto das sete regiões metropolitanas verificada pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) subiu para 10,1% em fevereiro ante 9,5% registrada em janeiro. Em fevereiro do ano passado, esse índice estava em 10,5%. O total de desempregados nessas regiões em fevereiro foi estimado em 2,248 milhões de pessoas, 137 mil a mais do que o registrado no mês anterior.

Os dados foram divulgados pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A pesquisa é feita nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal.

O rendimento médio real dos ocupados recuou 2,2% em janeiro de 2012 na comparação com dezembro de 2011 e chegou a R$ 1.443,00. Em relação a janeiro do ano passado, o rendimento caiu 1,7%.

A massa de rendimento dos ocupados nas sete regiões metropolitanas caiu 2,2% em janeiro ante dezembro. Sobre o mesmo mês de 2011, a massa de rendimento subiu 0,5%.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.