Desemprego fica estável

A taxa de desemprego em dezembro do ano passado, permaneceu relativamente estável, passando de 17,9% em novembro para os atuais 17,8% da População Economicamente Ativa (PEA). A informação foi divulgada hoje e faz parte da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da Fundação Seade e do Dieese. O contingente de desempregados foi estimado em 1,673 milhão de pessoas. De acordo com os analistas da PED, a entrada de 83 mil pessoas na PEA, simultaneamente à criação de 78 mil ocupações, determinou a relativa estabilidade do contingente de desempregados nesse mês (mais 5 mil pessoas).O total de ocupados aumentou 1%, comportamento ligeiramente melhor que o observado a partir da década de 90, nesse período do ano. Com exceção do agregado Outros Setores (menos 0,6%), os demais setores de atividade registraram desempenho favorável, com a indústria revertendo a trajetória de declínio dos oito meses anteriores. Os analistas destacaram também, as vagas criadas entre os assalariados sem carteira de trabalho assinada e os trabalhadores autônomos.Em novembro, o rendimento médio real dos ocupados manteve a trajetória de declínio dos três meses anteriores, embora com menor intensidade neste mês (0,5%), passando a corresponder a R$ 845,00. Os assalariados tiveram um decréscimo de 1,1% em seu rendimento médio, que passou a eqüivaler a R$ 873,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.