Desemprego manterá trajetória de queda até o final de 2004

Técnicos da Fundação Seade e do Dieese avaliaram hoje que o desemprego na Grande São Paulo deverá seguir a tendência histórica verificada na Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) e manterá a trajetória de queda nos últimos três meses do ano. "Não é possível imaginar qual será a intensidade (da queda), mas estamos certos de que o desemprego cairá entre outubro e dezembro", apontou o diretor de Pesquisa e Análise de Dados da Fundação Seade, Sinésio Pires Ferreira.Ele lembrou que, por conta das festas de fim de ano, o comércio deverá expandir suas contratações, revertendo, desta maneira, os 45 mil postos eliminados em setembro. Também por conta do fim do ano e da maior disponibilidade de renda dos trabalhadores, garantida pelos acordos salariais coletivos, 13º salário e, em alguns casos, Participação nos Lucros e Resultados (PLR), há tendência de que o setor de Serviços apresente um melhor desempenho, principalmente, para aqueles que atendem famílias, caso de reformas domiciliares.Setor industrialA incógnita que persiste, entretanto, é no setor industrial. Nos últimos anos, o comércio tem concentrado as aquisições de estoque de fim de ano no mês de outubro, o que provocou expansão no emprego industrial para atendimento na demanda.Por outro lado, como o emprego industrial registrou crescimento ao longo do ano, com 146 mil postos gerados em 12 meses, conforme a PED, os técnicos admitem que as indústrias poderão estar melhor aparelhadas para absorver os pedidos de fim de ano e, desta forma, sem a necessidade de promover novas contratações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.