Desemprego na Itália é o maior desde janeiro de 2004

A taxa de desemprego na Itália chegou a 10,8% em setembro, o nível mais alto desde janeiro de 2004, segundo dados divulgados hoje pelo instituto nacional de estatísticas Istat.

AE, Agencia Estado

31 Outubro 2012 | 08h21

O dado de agosto foi revisado para baixo, a 10,6%, de 10,7% anteriormente. Com a revisão, a taxa passou a ser idêntica às de julho e junho.

Em setembro de 2011, a taxa de desemprego italiana era de 8,8%. Todos os números foram ajustados por fatores sazonais.

O número de desempregados na Itália teve alta de 2,3% em setembro ante o mês anterior, atingindo 2,77 milhões de pessoas, o maior número absoluto em base trimestral desde o quarto trimestre de 1992, de acordo com o Istat.

Já a taxa de desemprego para pessoas com idades entre 15 e 24 anos ficou em 35,1% no mês passado, ante 33,8% em agosto. Nesta faixa de idade, o número de pessoas em busca de emprego era de cerca de 608 mil. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Itáliadesempregocrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.