Desemprego na Itália é o mais alto desde maio de 2010

, 30 - A taxa de desemprego da Itália, sazonalmente ajustada, aumentou 8,5% em outubro - seu nível mais alto desde maio de 2010, após subir 8,3% em setembro e 8,4% em outubro do ano passado, afirmou a Agência Nacional de Estatísticas (Istat).

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

30 de novembro de 2011 | 08h35

O número de pessoas empregadas na Itália ficou estável em outubro, em comparação com o mês anterior. A taxa de emprego total ficou inalterada em 56,9% em outubro, ante setembro, e foi superior a taxa de 56,8% em outubro de 2010, segundo a agência.

O desemprego entre homens recuou 0,5% em outubro, em bases mensais, e 0,4%, na comparação com o mesmo período do ano passado. O desemprego entre as mulheres subiu 0,8% em outubro, ante setembro, e 1,2% em relação a outubro de 2010. O desemprego entre os jovens declinou 0,1 ponto porcentual, para 29,2% em outubro - o nível mais alto desde janeiro de 2004 quando a série começou a ser compilada -, de 29,3% em setembro.

Cerca de 22,91 milhões de italianos estavam empregados em outubro, número inalterado em relação ao mês anterior, reportou a Istat. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.