Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Desemprego nas principais metrópoles do País cai para 13,7%

Setor de serviços é destaque em outubro, com a abertura de 141 mil postos; em setembro, taxa era de 14,4%

Ana Conceição, da Agência Estado,

25 de novembro de 2009 | 09h54

A taxa de desemprego em seis das principais regiões metropolitanas do País ficou em 13,7% em outubro, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, 25, pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos sócioeconômicos (Dieese). O desemprego caiu em relação aos 14,4% registrados em setembro. Em outubro de 2008, a taxa de desemprego estava em 13,4% nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal.  

 

 

Veja também:

As medidas do emprego

 

O nível de ocupação das seis regiões metropolitanas subiu 1,3% em outubro na comparação com setembro. No mês passado, foram criadas 225 mil vagas de emprego. No conjunto das regiões, o nível ocupacional cresceu em todos os setores analisados. Na construção civil, houve aumento de 1,3% com a criação de 14 mil vagas. No setor de serviços, o nível ocupacional subiu 1,5%, com a abertura de 141 mil postos de trabalho. No comércio, houve alta de 1,2% no nível de ocupação e mais 32 mil vagas criadas. Na indústria, o nível ocupacional também aumentou 1,2%, com a criação de 30 mil vagas. No agregado outros setores, houve aumento de 0,5% e a abertura de 8 mil vagas.

 

O rendimento médio real (descontada a inflação) subiu 0,6% nas seis regiões metropolitanas em setembro ante agosto, passando para R$ 1.243,00. O rendimento médio subiu 2,4% na comparação com setembro de 2008.

 

O contingente de desempregados nas seis regiões foi estimado em 2,756 milhões de pessoas, sendo 133 mil a menos que o total de setembro. Em outubro de 2008, o número de desempregados era 2,682 milhões.

 

São Paulo

 

Segundo o Dieese, o desemprego da região metropolitana de São Paulo ficou em 13,2% em outubro, uma taxa menor do que os 14,1% registrados em setembro. Em outubro de 2008, o desemprego da região metropolitana de São Paulo estava em 12,5%.

 

O contingente de desempregados na região metropolitana paulista foi estimado em 1,398 milhão de pessoas, 84 mil a menos que no mês anterior. O nível de ocupação cresceu 1,8% em outubro e o contingente de ocupados foi estimado em 9,194 milhões de pessoas, sendo 162 mil a mais que o estimado em setembro.

 

Todos os setores analisados aumentaram o nível de ocupação. A indústria criou 37 mil postos de trabalho no mês passado, elevando seu nível de ocupação em 2,4% no período. No setor de serviços, houve elevação de 1,6%, com a criação de 80 mil vagas. No comércio, o nível de ocupação cresceu 1,8%, com mais 25 mil novas vagas. No agregado outros setores, que inclui construção civil e serviços domésticos, o aumento foi de 1,9% no nível ocupacional, com mais 20 mil vagas criadas.

 

O rendimento médio real (descontada a inflação) dos ocupados na região metropolitana de São Paulo subiu 0,4% em setembro ante agosto, para R$ 1.288,00. Em relação a setembro do ano passado, a renda média subiu 2,9%. Por fim, a massa de rendimento dos ocupados da região caiu 0,2% em setembro ante agosto, mas apresentou elevação de 2,3% na comparação com um ano antes.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoDieese

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.