Desemprego no País em maio cai para a menor taxa da série

Segundo o IBGE, 7,9% da população das seis principais regiões metropolitanas do Brasil estão sem emprego

JACQUELINE FARID, Agencia Estado

26 de junho de 2008 | 09h12

A taxa de desemprego apurada pelo IBGE nas seis principais regiões metropolitanas do País caiu para 7,9% em maio, ante 8,5% em abril. Trata-se da menor taxa apurada para meses de maio desde o início da série histórica da pesquisa mensal de emprego, em 2002. O resultado veio abaixo do piso das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado(8,20% a 8,70%, com mediana em 8,50%).  O gerente da pesquisa, Cimar Azeredo, afirmou que a queda do desemprego foi puxada pela Região Metropolitana de São Paulo, que abriga 40% dos ocupados nas seis principais regiões metropolitanas e cuja taxa de desemprego recuou de 9,4% em abril para 8,6% em maio. A taxa de desemprego maio é também a segunda menor de desemprego mensal de toda a série, perdendo apenas para dezembro de 2007, quando foi de 7,4%. O rendimento médio real dos trabalhadores caiu 1,0% em maio ante abril e subiu 1,5% na comparação com maio de 2007.   São Paulo  O mercado de trabalho na região metropolitana de São Paulo mostrou resultados importantes em maio, com queda na taxa de desemprego, aumento da ocupação e crescimento das contratações no setor industrial, segundo ressaltou o gerente da pesquisa mensal de emprego do IBGE, Cimar Azeredo.  "Tudo o que ocorre nas seis regiões pesquisadas primeiro acontece em São Paulo, então essa primeira arrancada no mercado de trabalho paulista é extremamente favorável", afirmou. São Paulo responde por 40% do número de ocupados nas seis regiões pesquisadas. Em maio, houve um acréscimo de 6,7% no contingente de ocupados na região metropolitana de São Paulo em relação a igual mês do ano passado, o que equivale à geração de 578 mil novas vagas. Desse total, 475 mil vagas são formais. Somente de abril para maio, foram registradas 113 mil novas ocupações em São Paulo. Na indústria paulista, houve aumento de 3,3% no número de ocupados em maio ante abril e de 9,5% na comparação com maio de 2007. "A indústria tem ligado as máquinas mais cedo em São Paulo e esse já é um resultado muito favorável, já que em seguida outras regiões devem começar a mostrar maior absorção de mão-de-obra", afirmou. A taxa de desemprego em São Paulo caiu para 8,6% em maio, ante 9,4% em abril. Em maio do ano passado, a taxa na região havia sido de 11,2%.  (com Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
DesempregoIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.