Desemprego no País fica estável em setembro, aponta IBGE

Taxa nas as seis principais regiões metropolitanas permanece inalterada em 7,6%; rendimento avança

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

23 Outubro 2008 | 09h14

A taxa de desemprego apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 7,6% em setembro, exatamente igual a taxa de agosto. O dado de setembro veio no teto das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de 7,3% a 7,6%.   O rendimento médio real dos trabalhadores ficou em R$ 1.267,30 na média das seis regiões, com alta de 0,9% ante agosto e aumento de 6,4% ante setembro do ano passado. Já o rendimento médio domiciliar per capita ficou em R$ 820,75 em setembro nas seis regiões, com alta de 0,3% ante agosto e de 8,4% ante setembro do ano passado.   A massa de rendimento real efetivo dos ocupados somou R$ 27,9 bilhões em agosto, com aumento de 1,6% ante julho e de 11% ante agosto de 2007. Os dados de massa real efetiva referem-se sempre ao mês anterior ao da taxa de desemprego.

Mais conteúdo sobre:
Desemprego IBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.