Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Desemprego nos EUA provoca queda nas bolsas pelo mundo

Taxa recorde causou apreensão nos investidores e mercado financeiro internacional opera em leve baixa

estadao.com.br,

06 de novembro de 2009 | 14h17

A divulgação da taxa recorde de desemprego registrada em outubro nos Estados Unidos logo espalhou apreensão entre os investidores do mercado financeiro internacional nesta sexta-feira, 6. Foi mais um sinal de que a economia norte-americana não estabeleceu uma recuperação concreta após o período crítico da crise financeira global.

 

Veja também:

linkBovespa bate recorde de volume de negócios em outubro 

 

Em São Paulo, o Ibovespa, o principal índice da Bolsa de São Paulo, registrava, às 14h10, leve queda de 0,24%, aos 64.658 pontos. No mercado de câmbio local, o dólar segue a trajetória de desvalorização da semana e é cotado a R$ 1,7150.

 

As bolsas de Nova York também operam no campo negativo. Às 14h10 (horário de Brasília), o índice Dow Jones cai 0,09%; Nasdaq recua 0,11%; e S&P-500 desvaloriza 0,11%.

 

Na Europa, próximo do fechamento, o mercado financeiro também registra perdas nesta quinta-feira. Às 14h10 (horário de Brasília), a bolsa de Londres tem queda de 0,18%; Frankfurt recua 0,62%; e Paris está em baixa de 0,48%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.