finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Desemprego recua para 15,9% em junho no País

O desemprego recuou para 15,9% em junho em seis regiões metropolitanas do País, segundo Pesquisa de Emprego e Desemprego realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese. O índice havia ficado em 16,4% em maio e em 17,4% em junho de 2006. O levantamento inclui as regiões metropolitanas de Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Salvador (BA) e São Paulo (SP), além do Distrito Federal.O contingente de desempregados em junho foi estimado em 16,234 milhões de pessoas, 70 mil a menos que em maio. O desempenho é resultado do número de ocupações criadas em junho (196 mil), suficientes para absorver 126 mil pessoas no mercado de trabalho. Em São Paulo, onde o índice caiu para 14,9%, o desemprego atinge 1,515 milhão de pessoas.O índice recuou em junho em todas as regiões metropolitanas pesquisadas, com exceção de Porto Alegre (RS), onde subiu 2,1% ante maio. Em São Paulo (SP), caiu 3,9%, em Belo Horizonte (MG), recuou 3,8%, no Recife (PE), 2,8%, em Salvador (BA), 2,2%, e no Distrito Federal, 1,6%. A maioria dos empregos nessas regiões foi criada pelo setor de Serviços, com 150 mil novas ocupações, seguido pela Indústria, com 89 mil. Já os segmentos de Comércio e Construção Civil eliminaram, respectivamente, 30 mil e 16 mil postos de trabalho.O rendimento médio real dos ocupados ficou em R$ 1.055 em maio, com queda de 0,6% em relação a abril e alta de 4,9% ante maio de 2006. O rendimento real dos assalariados ficou em R$ 1.136 em maio, com recuo de 0,2% ante abril e alta de 4,9% em relação a maio de 2006.Entre as regiões pesquisadas em maio, o rendimento médio real dos ocupados caiu em São Paulo - 1,7% , para R$ 1.140 -, e em Belo Horizonte (MG) - 1,1%, para R$ 949. Em Salvador (BA), o rendimento aumentou 3,3%, para R$ 809; no Recife (PE), subiu 1,8%, para R$ 663; no Distrito Federal, teve elevação de 1%, para R$ 1.470; e em Porto Alegre, apresentou alta de 0,7%, para R$ 1.002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.