coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Desemprego reflete apenas situação metropolitana, diz Marinho

O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, disse nesta quinta-feira que os números divulgados pelo IBGE sobre mercado de trabalho -aumento do desemprego para 10,7% em julho, ante 10,4% em junho - refletem apenas a situação das regiões metropolitanas. "A tendência é justamente o contrário", afirmou. "Os números do Caged (Cadastro Geral do Emprego e Desemprego) apontam o contrário. As pesquisas, no Brasil, sobre mercado de trabalho são limitadas porque refletem apenas a situação de algumas regiões metropolitanas".Marinho disse que a expectativa do Ministério do Trabalho é que o número de empregos formais no País, este ano, venha a superar um pouco o de 2005, quando foram criados 1,253 milhão de novos postos de trabalho. Por isso, segundo o ministro, é preciso que os dados da pesquisa do IBGE sejam relativizados."Tem que relativizar esta dramaticidade. Não dá para pegar a situação de uma região e achar que acabou o mundo", afirmou o ministro, enfatizando que a economia do País tem mostrado solidez. Segundo ele, em 3 anos e 7 meses do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva já foram criados 4,5 milhões de novos empregos formais. Além disso, afirmou, se forem incluídos os servidores públicos, esse número sobe para 6,23 milhões. Marinho disse acreditar que, até o fim do ano, incluindo também o mercado informal, o saldo positivo de criação de empregos em 4 anos será de 8,5 milhões.

Agencia Estado,

24 de agosto de 2006 | 14h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.