Desemprego sobe a 10,3% na zona do euro

O número de pessoas sem trabalho na zona do euro atingiu seu nível mais alto em outubro, segundo dados oficiais. Cerca de 16,294 milhões de pessoas estavam desempregadas, o maior número desde que os dados para os 17 países que usam o euro começaram a ser contabilizados em janeiro de 1995.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

30 de novembro de 2011 | 08h48

A leitura equivale uma taxa de 10,3% da força de trabalho da zona do euro, o porcentual mais alto desde junho de 1998. Em setembro, a taxa ficou em 10,2%. Os economistas tinham previsto uma taxa de 10,2%.

Os dados da Agência de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) revelam os efeitos da crise da dívida da zona do euro, à medida que os governos elevam impostos e cortam gastos para reduzir seus déficits. As informações são Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregozona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.