Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Desemprego sobe para 9,8% em setembro nos Estados Unidos

Economia norte-americana elimina 263 mil vagas no mês; já são 7,6 mi de empregos cortados na recessão

MARCÍLIO SOUZA E NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

02 de outubro de 2009 | 09h50

A taxa de desemprego dos Estados Unidos subiu de 9,7% em agosto para 9,8% em setembro, dentro do que previam os analistas. Desde o início da recessão no país, em dezembro de 2007, a taxa de desemprego vem apresentando forte alta. Em julho do ano passado, o indicador ainda estava abaixo de 6%.

Em setembro, a economia norte-americana eliminou 263 mil postos de trabalho, informou hoje o Departamento de Trabalho. O governo também revisou o dado de julho, para uma redução de 201 mil postos de trabalho, ante uma estimativa original de corte de 216 mil. Desde o começo da recessão, a economia norte-americana perdeu 7,6 milhões de empregos.

De acordo com o Departamento de Trabalho, a renda média por hora trabalhada no país aumentou US$ 0,01 em setembro, para US$ 18,67, enquanto a média de horas trabalhadas por semana caiu 0,1, para 33,0 horas. Segundo o relatório, o emprego no setor manufatureiro diminuiu em 51 mil em setembro. No setor de construção, foram perdidos 64 mil postos de trabalho.

O setor de serviços, principal forte de emprego nos EUA, eliminou 147 mil empregos. As empresas de serviços profissionais e negócios cortaram 8 mil postos de trabalho, enquanto o comércio varejista cortou 39 mil e lazer e hospitalidade eliminaram 9 mil postos. O governo cortou 53 mil empregos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.