Desemprego volta a cair em setembro na Alemanha

O desemprego na Alemanha voltou a cair em setembro, influenciado pela queda sazonal dos números no fim das férias de verão no Hemisfério Norte, informou hoje o Escritório do Trabalho Federal. Mesmo após ajustes sazonais, o número de desempregados caiu 12 mil, resultando em uma taxa de desemprego de 8,2%. Economistas esperavam aumento de 25 mil no número de desempregados, em termos sazonalmente ajustados, e uma taxa de desemprego de 8,3%.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

30 de setembro de 2009 | 09h37

O governo alemão também revisou a queda de agosto no número de desempregados, em termos sazonalmente ajustados, para 6 mil, de uma estimativa inicial de queda de 1 mil. Em termos não ajustados, o número de desempregados caiu ainda mais acentuadamente, em 125 mil, para 3,346 milhões (8% da força de trabalho). "Entretanto, isso não indica uma mudança de tendência", disse o presidente do Escritório do Trabalho, Frank-Juergen Weise. "De modo geral, os efeitos da crise econômica sobre o mercado de trabalho continuam relevantes."

O número de desempregados caiu em consequência da reclassificação de pessoas inscritas em agências independentes de emprego. Segundo Weise, excluindo o efeito desta e de outras medidas tomadas pelo governo, o desemprego em termos sazonalmente ajustados teria subido 10 mil em setembro e 13 mil em agosto.

Weise afirmou ainda que, embora o número de desempregados possa atingir 4 milhões em 2010, não espera-se que o nível seja atingido este ano ou no primeiro trimestre do ano que vem. O desemprego tem aumentado em ritmo mais lento durante a atual recessão do que nas anteriores, em grande parte por conta dos subsídios que o governo oferece às companhias, para que reduzam a carga horária dos trabalhadores em vez de demiti-los. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.