Desistências em novas usinas são preocupantes, diz Aneel

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), José Mario Abdo, disse hoje que a decisão de alguns grupos de não construir mais usinas hidrelétricas, em virtude de problemas na retirada de licença ambiental, pode ter "reflexos importantes" na expansão da oferta de energia e no abastecimento à população. Segundo ele, alguns casos de desistência que foram comunicados à Agência já foram encaminhados ao Ministério de Minas e Energia. "É uma questão relevante, porque impacta, inclusive, usinas hidrelétricas já leiloadas e tem relação com novas usinas e novas concessões", disse Abdo, ao chegar ao Senado para uma audiência pública na Comissão de Infra-Estrutura que discute o papel das agências reguladoras no País.Segundo Abdo, o assunto relativo à dificuldade de instalação de hidrelétricas é de competência do Ministério de Minas e Energia já que é o ministério que coordena todo o projeto de expansão da oferta e de abastecimento. Segundo ele, a Aneel tem dialogado com o Ministério e se colocado à disposição para subsidiar os trabalhos. "É uma questão que envolve política ambiental e política energética e as instâncias competentes do governo que são o Ministério de Minas e Energia e o Ministério de Meio Ambiente. Abdo considera, no entanto, que essa não é uma questão "insolúvel".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.