Desoneração da folha tem que ser setorial, diz ministro

De acordo com Brizola Neto, uma desoneração linear, que englobe todos os segmentos da indústria e dos serviços, poderia pesar pelo lado fiscal 

Bianca Ribeiro, da Agência Estado,

30 de julho de 2012 | 13h04

SÃO PAULO - O ministro do Trabalho, Brizola Neto, afirmou nesta segunda-feira que o governo deve continuar o processo de desoneração da folha de pagamentos do setor produtivo de modo setorial e gradual. De acordo com ele, uma desoneração linear, que englobe todos os segmentos da indústria e dos serviços, poderia pesar pelo lado fiscal. "A desoneração deve ser setorial, e não linear", afirmou.

Na avaliação do ministro, esse método tem se mostrado eficiente pois setores que já receberam esse benefício estão mostrando melhores resultados nos últimos meses. O ideal, disse, é avaliar caso a caso e ver não só as necessidades de cada setor, mas também o quanto uma desoneração como essa é importante do ponto de vista do crescimento. "(Cada caso) tem que ser pesado porque desonerações são renúncias fiscais e o governo deixa de arrecadar", afirmou, reforçando que a União tem que manter esse processo aos moldes do que tem sido feito atualmente.

Tudo o que sabemos sobre:
Desoneraçãofolhaministro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.