Desoneração de energia prioriza a indústria, diz Hubner

A indústria terá prioridade na desoneração de energia elétrica, embora haja uma preocupação com a queda das tarifas para o consumidor cativo residencial. "Tem uma série de questões sendo analisadas para um tratamento isonômico, mas o governo tem uma preocupação especial com o segmento industrial", afirmou nesta terça-feira o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner.

ANNE WARTH, Agencia Estado

24 de julho de 2012 | 13h58

A Aneel está finalizando os cálculos da proposta. "Todo dia eu finalizo um cálculo, mas todo dia tem sempre um cálculo novo. Tem uma série de simulações novas que foram solicitadas, então todo dia a gente termina de simular alguma coisa", disse Hubner.

Há expectativa de que o governo faça o anúncio no dia 7 de agosto, mas dificilmente o prazo será cumprido, estimou Hubner. "Tem uma porção de coisas muito soltas, estamos acabando de fechar isso tudo. Então acho que não."

Ele também declarou que o impacto na redução das tarifas será variado, dependendo das classes de consumo e das distribuidoras de energia. Por sua vez, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, previu na semana passada que a queda nas tarifas será superior a 10%.

Tudo o que sabemos sobre:
AneeldesoneraçãoHubnerindústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.