Desonerações reduziram a arrecadação da RF em R$ 1,3 bi

A secretaria adjunta da Receita Federal, Zayda Manatta, disse nesta segunda-feira que a queda na arrecadação de julho se deveu não apenas ao pagamento extraordinário de CSLL pela Vale, no valor de R$ 5,8 bilhões, em julho de 2011, mas também às desonerações tributárias da Cide, do IPI-automóveis e do IOF nas operações de crédito para pessoa física, que foram responsáveis por uma perda de arrecadação de R$ 1,3 bilhão no período.

RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

27 de agosto de 2012 | 12h29

Outro fator que explica o resultado ruim de julho, segundo Zayda, é a redução na lucratividade das empresas. Segundo a secretária, a Receita espera que a arrecadação de agosto volte a crescer. "Todos os indicadores apontam para um crescimento em agosto", afirmou. Zayda disse que sem o pagamento extraordinário da Vale no ano passado, que distorceu a base de comparação, os dados do mês passado teriam sido positivos.

O mesmo cenário, afirmou, foi visto em junho deste ano, quando também houve uma queda na arrecadação. A secretária disse que se não tivesse tido um pagamento extraordinário do Refis da Crise em junho de 2011, que excedeu em R$ 5,5 bilhões o valor de junho deste ano, a arrecadação também teria sido positiva naquele mês. "Sem os fatores atípicos teríamos um aumento da arrecadação", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.