Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Despesas do governo central sobem 10,8% no semestre

As despesas do governo central cresceram 10,8% no primeiro semestre de 2011, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo os dados divulgados hoje pelo Tesouro Nacional. As despesas com pessoal cresceram 11,3%, e com investimentos, apenas 1,5% no mesmo período de comparação.

RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

25 de julho de 2011 | 15h11

Os dados mostram ainda que os investimentos totalizaram R$ 20,9 bilhões, de janeiro a junho, enquanto que no mesmo período de 2010 foram de R$ 20,6 bilhões. Já as despesas com as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) aumentaram 35,4%, atingindo R$ 12,2 bilhões no primeiro semestre deste ano. No primeiro semestre do ano passado as despesas com o PAC somaram R$ 9 bilhões.

Desde o início do ano os investimentos totais vêm mostrando uma desaceleração. Em janeiro, eles cresceram 85,3%, caíram para 9,2%, no primeiro trimestre, em relação a igual período do ano passado, e encerraram o primeiro semestre com um crescimento de 1,5%. As obras do PAC, embora ainda mostrem mais vigor, também estão desacelerando. Em janeiro tiveram um crescimento de 176,4% em relação a janeiro de 2010, passaram para um aumento de 35,4% no acumulado do primeiro trimestre; tiveram um leve crescimento no primeiro quadrimestre, atingindo 39,3%, mas voltaram a desacelerar, fechando o primeiro semestre com um crescimento de 35,4% na comparação com igual período do ano passado.

As transferências da União para Estados e municípios subiram 25,1% no primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados do Tesouro mostram que o crescimento das despesas este ano está menor do que em 2010, quando os gastos superaram em 18,2% o valor desembolsado no primeiro semestre de 2009. As receitas estão crescendo 20,3%, de janeiro a junho deste ano, ante um crescimento de 16,9% no primeiro semestre de 2010 em relação ao mesmo período de 2009.

O governo federal teve em junho um reforço de R$ 2,302 bilhões em dinheiro decorrente do pagamento de dividendos feito por empresas estatais. Segundo os dados do Tesouro Nacional, o pagamento de dividendos no primeiro semestre atingiu 0,53% do Produto Interno Bruto (PIB) ante 0,52% do PIB no mesmo período de 2010. As receitas com royalties somaram em junho R$ 1,475 bilhão.

Tudo o que sabemos sobre:
Tesourocontas públicasdespesas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.