-15%

E-Investidor: como a queda do PIB afeta o mercado financeiro

Desvalorização cambial leva Gol a prejuízo de R$ 687 milhões

Resultado é 105 vezes pior do que o registrado no quarto trimestre de 2008, quando aérea perdeu R$ 6,5 mi

Alexandre Inácio, AGÊNCIA ESTADO

23 de março de 2009 | 10h11

A Gol Linhas Aéreas encerrou o quarto trimestre de 2008 com um prejuízo líquido de R$ 687,062 milhões. O resultado é 105 vezes pior do que o registrado no mesmo período de 2007, quando o prejuízo da empresa foi de R$ 6,494 milhões. Com o balanço do último trimestre do ano passado, a Gol encerrou 2008 com um prejuízo líquido acumulado de R$ 1,386 bilhão, depois de ter registrado um lucro líquido de R$ 272,261 milhões no ano anterior. Os números seguem as normas internacionais de contabilidade (IFRS, na sigla em inglês).

O principal motivo para o resultado negativo, tanto no quarto trimestre quanto no acumulado do ano passado, foi o efeito negativo que a desvalorização cambial teve sobre ativos e passivos da empresa. O resultado financeiro da empresa foi negativo em R$ 700,598 milhões no quarto trimestre, ante receita financeira líquida de R$ 53,982 milhões nos três últimos meses de 2007. No acumulado de 2008, a Gol teve despesa financeira líquida de R$ 1,104 bilhão, ante resultado positivo nessa linha de R$ 191,018 milhões em 2007.

Apenas com a variação cambial, a Gol teve uma perda de R$ 501,939 milhões nos três últimos meses do ano passado, depois de ter registrado uma receita de R$ 56,667 milhões no mesmo período de 2007. Diante desse resultado, a empresa acumulou ao longo de 2008 perdas de R$ 757,526 milhões devido apenas às oscilações do câmbio.

No lado operacional, a receita líquida total da companhia, incluindo o transporte de passageiros e de carga, subiu 5,2% no quarto trimestre e aumentou 29,7% em 2008, alcançando R$ 1,548 bilhão de outubro a dezembro e R$ 6,406 bilhões nos 12 meses de 2008. A empresa registrou lucro operacional R$ 53,862 milhões nos três últimos meses do ano passado, ante prejuízo operacional de R$ 78,155 milhões um ano antes. Já no acumulado de 2008 a empresa teve prejuízo operacional de R$ 88,648 milhões, ante lucro operacional de R$ 2,443 milhões em 2007.

Na terça-feira passada, em participação no Fórum Panrotas - Tendências do Turismo 2009, o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Júnior, afirmou que 2009 será um ano difícil para a companhia. Segundo o executivo, será difícil fechar as contas, uma vez que a programação de investimentos de encomendas de aviões é feita com antecedência e dificilmente podem ser canceladas por conta da mudança de cenário da economia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.