Reuters
Reuters

Desvios na Petrobrás comprariam 81,6 mil casas ou construiriam 5 Arenas Corinthians

Se os R$ 6,2 bi de perdas fossem transformados em PIB, município batizado de 'Corrupção' equivaleria à 100ª maior cidade brasileira

O Estado de S. Paulo

23 Abril 2015 | 13h03


A corrupção apurada pela Petrobrás pode ser mensurada de diversas maneiras. No balanço divulgado nesta quarta-feira, a estatal admitiu perdas de quase R$ 6,2 bilhões relacionadas à corrupção. Com esse montante, seria possível comprar 81,6 mil casas populares do programa Minha Casa Minha Vida, no valor de R$ 76 mil cada uma. 

Ou então, os desvios poderiam financiar a construção de cinco Arenas Corinthians. Levando em conta o gasto das arquibancadas móveis e das estruturas complementares (que fizeram parte do projeto Copa), e os gastos com pagamento de juros bancários, o estádio na capital paulista teve custo total de R$ 1,15 bilhão.

Já se a corrupção fosse transformada em PIB, o município batizado de "Corrupção" equivaleria a uma das maiores cidades brasileiras. Com base em números de 2012, "Corrupção" ocuparia o 100.º lugar entre os maiores PIB municipais do País e empataria com Matão, cidade no interior de São Paulo, cujo PIB é de R$ 6,194 bilhões. (Veja mais exemplos na galeria acima.) 

A Petrobrás atrasou a apresentação do balanço em cinco meses. No resultado divulgado nesta quarta-feira, a estatal admitiu um prejuízo de R$ 21,5 bilhões em 2014, o primeiro prejuízo anual desde 1991.

O resultado negativo da estatal também é o maior entre empresas de capital aberto brasileiras desde 1986, segundo a consultoria Economatica. Após o prejuízo bilionário em 2014, a empresa não distribuirá dividendos aos acionistas - o que não ocorria desde 1992.

Mais conteúdo sobre:
petrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.