Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Detalhes sobre mega-reserva de gás estão entre dados furtados

Informações sigilosas da Petrobras foram coletadas pela sonda que descobriu o campo gigante de Júpiter

Marcelo Auler, da Agência Estado,

20 de fevereiro de 2008 | 13h24

Os dados sigilosos que estavam nos computadores da empresa Halliburton e que foram furtados tinham sido coletados nos trabalhos de sonda de perfuração NS-21 conhecida também como Ocean Clipper, responsável pela descoberta gigante no campo de Jupiter, anunciada no mês passado. A informação de que os dados furtados são destas sondas foram levantadas pela investigação da Polícia Federal e  já  foram confirmadas em Macaé.O campo de Jupiter representa uma extensa reserva de gás natural da bacia de Campos e é a descoberta mais recente da Petrobras. A sonda pertence à companhia americana Diamond, representada no Brasil pela filial Brasdrill, e trata-se de uma das duas únicas unidades contratadas pela Petrobras com capacidade para perfurar poços abaixo da camada de sal, em uma área muito profunda, abaixo do leito marinho. A descoberta de Júpiter foi comemorada pela estatal como a confirmação de que o risco exploratório da região é extremamente baixo.Segundo as testemunhas, os equipamentos da consultoria Halliburton deixaram a plataforma no dia 18 do mês passado, mesmo dia em que a sonda interrompeu as atividades no bloco BM-S-24, e chegaram ao Rio no dia 25, onde ficaram armazenados no terminal Poliportos, na zona portuária. No dia 29 de janeiro, os equipamentos seguiram rumo a Macaé (RJ) em um caminhão da transportadora Transmagno, que é monitorado por rastreador. O motorista passou a noite no posto Mucelin, em Itaboraí, na região metropolitana do Rio, seguindo determinação da transportadora de não viajar após às 22 horas. A polícia sabe que não houve desvio no trajeto do caminhão e que o posto tem segurança particular para proteger os caminhões que passam a noite em suas instalações.   Texto atualizado às 13h40

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrasFurtoFurto da Petrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.