Reuters
Reuters

‘'Detox’ digital leva usuários para retiro sem internet

Além de atividades como andar de caiaque, fazer caminhadas e observar as estrelas, o programa oferece cursos teóricos de conscientização sobre o uso adequado de novas tecnologias

Matheus Mans e Thiago Sawada, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2016 | 03h00

Quando o serviço do WhatsApp foi bloqueado no Brasil, não faltaram pessoas que buscaram outros aplicativos de mensagens, como o Telegram e o Messenger do Facebook. Mas, enquanto algumas pessoas não conseguem ficar um dia inteiro sem trocar mensagens, outras buscam certo ‘isolamento digital’ para resistir à tentação de pegar o smartphone sempre que uma notificação aparece. Para isso, nada melhor do que se instalar em um local distante, com belas colinas, muita vegetação e, o mais importante, sem sinal de internet.

Esta é a ideia do programa de desintoxicação digital oferecido pela agência de pesquisa em tendências Über Trends. De acordo com a coordenadora da iniciativa, Suzana Cohen, a ideia é fazer as pessoas desapegarem de seus dispositivos e renovarem as energias para uma vida offline.

Além de atividades como andar de caiaque, fazer caminhadas e observar as estrelas, o programa oferece cursos teóricos de conscientização sobre o uso adequado de novas tecnologias e avalia a ‘presença da pessoa no mundo virtual’. “Às vezes a pessoa só publica fotos com o copo na mão e não percebe que muitos podem achar que ela se tornou uma alcoólatra”, diz Suzana.

Embora conte com a participação de profissionais da área de psicologia, o programa não tem a intenção de servir como um tratamento médico. O “detox” digital é voltado para pessoas que começam a perceber que o uso excessivo de tecnologia pode ser a causa de problemas na vida familiar, afetiva e no trabalho.

Mais conteúdo sobre:
BrasilFacebook

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.