Deutsche Bank demitirá 2.600 funcionários

O Deutsche Bank informou que reduzirá 2.600 empregos como parte de um plano de reestruturação de suas atividades. Após anunciar um lucro líquido recorde em 2000, a instituição informou que vai unificar suas cinco unidades em duas, com o objetivo de manter o máximo de eficiência. Nesse processo, 2.600 empregos serão cortados, principalmente, na Alemanha, mas também nas unidades de Londres e Nova York Os cortes ocorrerão, principalmente, nas áreas operacional e de tecnologia. O Deutsche Bank subdividirá suas atividades em uma unidade para atendimento de clientes institucionais e corporate e outra para gerenciamento de recursos e atendimento a clientes privados. O anúncio da reestruturação foi feito pelo presidente do banco Rolf-Ernst Breuer, durante a conference call, em Frankfurt, que se seguiu à divulgação do balanço da instituição. O Deutsche Bank reportou lucro líquido de 4,94 bi de euros (US$ 4,66 bi) no ano passado, mais do que o dobro do ganho de 2,45 bi de euros registrado em 1999. O resultado confirmou as estimativas do mercado. O lucro por ação cresceu para 9,02 euros, de 4,86 euros em 1999. Os números do banco, no entanto, perderam força no último semestre de 2000. "Identificamos uma definitiva desaceleração nos terceiro e quarto trimestres", disse Breuer, durante a conference call. O executivo afirmou que o primeiro trimestre foi o melhor no ano passado e que o crescimento do lucro diminuiu no terceiro trimestre, enquanto a taxa de expansão ficou inalterada nos últimos três meses do ano. Segundo Breuer, a performance do banco no primeiro mês de 2001 foi boa, mas a instituição está ciosa de que terá um caminho com obstáculos neste ano. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.