Luke MacGregor/Reuters
Luke MacGregor/Reuters

Deutsche Bank pagará multa de US$ 9,5 milhões por mau uso de informação

Regulador do mercado americano diz que maior banco da Alemanha publicou relatórios de análise impróprios e falhou em providenciar de forma apropriada os registros eletrônicos exigidos na investigação

Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

12 de outubro de 2016 | 20h26

A Comissão de Títulos e Câmbio nos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), órgão regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos, anunciou que o Deutsche Bank Securities concordou em pagar multa de US$ 9,5 milhões por práticas inadequadas de divulgação de informações por parte de sua equipe de análise. Em comunicado, a SEC diz que o banco "falhou em guardar de forma apropriada informações materiais geradas por sua equipe de analistas e que não eram de conhecimento público".

Recentemente, o temor de analistas de que o maior banco da Alemanha não tivesse capital suficiente para bancar uma multa bilionária imposta pelo Departamento de Justiça americano fez com que as ações do Deustche derretessem e o medo de uma crise sistêmica se instalasse. 

A SEC afirma que o Deutsche Bank encorajou seus analistas a se comunicarem com frequência com os clientes e com o próprio time de vendas e operações do banco. A reguladora afirma também que o banco não adotou as políticas corretas para evitar que os analistas divulgassem, durante esses encontros com clientes, informações ainda não publicadas, como mudanças em estimativas e recomendações de curto prazo. 

"Informações geradas por analistas como ratings, visões, estimativas e recomendações de compra e venda podem mover os mercados", diz em nota Antonia Chion, diretora associada da SEC. "Corretores devem manter e reforçar políticas para prevenir o mau uso dessas informações", concluiu. 

De acordo com a SEC, o banco publicou relatórios de análise impróprios e falhou em providenciar de forma apropriada os registros eletrônicos exigidos pela SEC durante a investigação. 

A SEC comunica que verificou que o Deutsche Bank emitiu um relatório com recomendação de compra para as ações da rede varejista norte-americana Big Lots, mas que essa recomendação era inconsistente com a visão do analista. O analista assinou o relatório, mas vinha dizendo em conversas privadas que a recomendação dos papéis deveria ser rebaixada. O analista foi multado após uma investigação sobre o tema no início do ano. 

Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosAlemanhaDeutsche Bank

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.