coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Deutsche Bank tem 1º prejuízo anual desde a 2ª Guerra

Prejudicado pela crise, maior banco da Alemanha confirma perdas líquidas de 3,9 bilhões de euros em 2008

Marcílio Souza, da Agência Estado,

05 de fevereiro de 2009 | 08h00

O Deutsche Bank, maior banco da Alemanha em capitalização de mercado, confirmou nesta quinta-feira, 5, que obteve prejuízo líquido de 4,8 bilhões de euros (US$ 6,17 bilhões) no quarto trimestre de 2008, e de 3,9 bilhões de euros (US$ 5,2 bilhões) em todo o ano passado, por causa das condições de mercado extremamente difíceis. Esse foi o primeiro prejuízo anual anunciado pelo grupo desde a Segunda Guerra Mundial. O banco já havia preanunciado seus números no dia 14 de janeiro. Veja também: Lucro do Santander sobe 9,4% no ano; dívidas ruins crescem De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise   O banco sofreu baixas contábeis de cerca de 900 milhões de euros no quarto trimestre, que contribuíram para um prejuízo antes de impostos em 2008 no valor de 5,7 bilhões de euros, mas disse que vai se ater a seu atual modelo de operações apesar da crise financeira. O grupo não apresentou uma perspectiva detalhada de resultados para este ano, algo que é ansiosamente aguardado por analistas e participantes de mercado. A receita do grupo caiu 56%, de 30,7 bilhões de euros em todo o ano de 2007 para 13,5 bilhões de euros em 2008.   O índice de capital Tier 1 do banco foi de 10,1% em 2008. O índice é uma medida da solidez financeira e é atentamente monitorado por analistas porque indica o quanto os bancos estão equipados para lidar com a crise atual no mercado. "O único ponto positivo até o momento foi que o banco não anunciou um aumento de capital, como temiam alguns", disse um operador.   O executivo-chefe do Deutsche, Josef Ackermann, disse nesta quinta que o colapso de outro banco, como ocorreu com o norte-americano Lehman Brothers, é improvável. Ele afirmou que espera que o setor de banco de investimento global irá crescer nos próximos anos, mas disse que a companhia não pode prever seus resultados no primeiro trimestre.   O Deutsche Bank disse ainda que é contra a transferência de ativos para um "banco ruim" e não vai apoiar um financeiramente.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraBancosDeutsche Bank

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.