Dez países investigam escândalo de evasão fiscal

Milionários com contas secretas em Liechtenstein são suspeitos de sonegação.

Da BBC Brasil, BBC

27 de fevereiro de 2008 | 03h05

Nove países, entre eles os Estados Unidos, uniram-se à Alemanha na investigação sobre um escândalo de evasão fiscal envolvendo contas bancárias secretas no Principado de Liechtenstein.Segundo as autoridades fiscais dos Estados Unidos, mais de cem cidadãos americanos com contas no principado estão sob investigação por suspeita de sonegação.A investigação começou na Alemanha, em janeiro 2006, depois que o ministro de Finanças alemão pagou milhões de dólares a um informante, ex-funcionário de um banco em Liechtenstein, por uma lista de milionários alemães com contas no principado.Grã-Bretanha, França, Itália, Espanha, Suécia, Canadá, Austrália e Nova Zelândia também iniciaram investigações a respeito do caso.O príncipe Alois, chefe de Estado de Liechtenstein, afirmou que a investigação é ilegal.O Principado de Liechtenstein é considerado um paraíso fiscal pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)."O governo alemão acredita que muitos investidores se aproveitaram das leis de confidencialidade dos bancos de Liechtenstein para esconder seus ganhos", disse a correpondente da BBC em Berlim, Tristana Moore.A procuradoria alemã informou já ter recuperado US$ 40 milhões (cerca de R$ 67,3 milhões) em impostos que não haviam sido pagos, mas suspeita que haja ainda vários milhões que não foram declarados.Segundo os investigadores alemães, as casas e escritórios de 150 suspeitos já foram vasculhadas nas últimas semanas.Na segunda-feira, o governo alemão afirmou que irá compartilhar as informações obtidas com os outros países envolvidos na investigação.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.