Dezenove hotéis inauguram ranking oficial de classificação do governo

Com novo sistema classificação, a ser anunciado oficialmente nesta terça-feira, hotéis e pousadas terão de passar por critérios predefinidos para ganhar estrelas

João Villaverde, da Agência Estado,

24 de setembro de 2012 | 22h33

BRASÍLIA - O turista que quiser escolher um bom hotel para se hospedar nas cidades brasileiras terá, a partir de agora, um critério oficial de qualificação. O governo federal anuncia nesta terça-feira o Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SB Class), junto do ranking dos primeiros 19 hotéis que ganham estrelas pelo Ministério do Turismo.

Criado em parceria entre o governo federal e o Inmetro, o SB Class segue critérios internacionais de qualificação das hospedagens nacionais.

O ranking, obtido com exclusividade pelo Estado, conta com 14 hotéis, duas pousadas, dois resorts e um hotel histórico. Será justamente neste, o Brasília Palace Hotel (que ganhou 4 estrelas), cujo projeto arquitetônico é de Oscar Niemeyer, que o Ministério do Turismo vai sediar a cerimônia de lançamento do SB Class.

Nesta primeira leva, cinco meios de hospedagem receberam 5 estrelas: Grand Hyatt e Companhia Transamérica de Hotéis, ambos em São Paulo (SP); Castro Park, em Goiânia (GO); o resort Vila Galé Marés, em Monte Gordo (BA); e o Naoum Plaza, em Brasília (DF). Não há nenhum com apenas uma estrela, e somente um dois estrelas: a pousada Água Marinha, em Cabo Frio (RJ).

Autoclassificação

O Brasil nunca teve, oficialmente, um sistema de qualificação dos meios de hospedagem. Até hoje, os hotéis, pousadas, resorts, hotéis-fazenda, flats e apart-hotéis concediam a si próprios sua classificação. Nos anos 1990, a Embratur chegou a reconhecer alguns meios de hospedagem, mas a falta de organização do governo federal foi tamanha que a ideia de criar critérios de qualificação foi abandonada.

"Temos hotéis que concederam a si próprios a classificação de 5 estrelas nos anos 1980, quando eles até mereciam essa condecoração. Mas, pelo nível de exigência do brasileiro de hoje, muitos não receberiam nem duas estrelas", disse o ministro do Turismo, Gastão Vieira, segundo quem o interesse do governo federal é de "modernizar" o ramo hoteleiro no Brasil.

De acordo com Jair Galvão, coordenador-geral de qualificação de serviços turísticos do ministério, o novo sistema de qualificação da hospedagem nacional vai permitir um incremento na competição entre as empresas.

Para obter as estrelas do governo federal, o estabelecimento deve se inscrever no Cadastur, o cadastro de meios de hospedagem do Ministério do Turismo, e solicitar a visita de técnicos do Inmetro, que observam o cumprimento de requisitos que vão desde infraestrutura (como o nível das instalações e equipamentos) e serviços (restaurante, bar, limpeza) até sustentabilidade (uso de recursos como água e energia de forma responsável). Além dos 19 que inauguram o programa federal, há outros 70 meios de hospedagem na fila.

Preços altos

De acordo com o ministro do Turismo, o próximo passo do governo será substituir integralmente os formulários da Embratur que os hotéis exigem do turista para a hospedagem pela identificação digital. "Em seguida, vamos começar a cobrar os hotéis pela redução dos preços das tarifas, que são nosso principal problema. Os hotéis brasileiros são muito caros", disse Vieira.

Nas últimas semanas, o governo concedeu aos hotéis a desoneração da folha de pagamentos (em vigor desde agosto). Além disso, o setor também será beneficiado pela redução do custo da energia elétrica. Finalmente, a concessão oficial de estrelas que será anunciada hoje promete elevar o número de turistas nos meios de hospedagem contemplados. "Agora é hora de eles devolverem a nós, com o corte de preços", disse o ministro.

Tudo o que sabemos sobre:
hoteispousadaestrelasclassificação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.