Dia dos Pais eleva em 4% vendas dos shoppings

As vendas do Dia dos Pais foram consideradas razoáveis pelos lojistas de shoppings, mesmo diante do atual quadro de juros altos da economia brasileira, que tende a frear o consumo.Segundo o presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop), Nabil Sahyoun, houve um crescimento médio de 4% nas vendas deste ano em relação ao mesmo período de 2004. "Foi um bom resultado se considerarmos que a base de comparação é forte", afirmou. O sábado que antecede da data comemorativa foi o melhor dia de vendas do mês de agosto para os lojistas.Sahyoun acredita que o desempenho poderia ter sido melhor se não fosse a elevada taxa de juros em vigor hoje no país. "É claro que ninguém vai deixar de comprar um presente para o pai. Mas, com uma taxa de juros absurda como essa, não dá para esperar uma demanda maior", desabafou. Ele destacou ainda que os juros altos também são responsáveis pelo aumento da inadimplência no varejo.Na avaliação da Alshop, os filhos gastaram entre R$ 60 e R$ 90, em média, no presente do papai. Os produtos mais comprados foram artigos de vestuário. "Os pais gostam de camisas, gravatas, blazers, e há uma grande concentração de lojas de roupas nos shoppings", lembrou o presidente da associação.Cerca de 70% das compras foram pagas a prazo, por meio de cartões de crédito ou no crediário. O cheque pré-datado e os parcelamentos de compras sem juros no cartão ainda são as formas de pagamento preferidas dos consumidores.Para Sahyoun, a crise política ainda não está prejudicando o desempenho do comércio, nem afetando o comportamento da economia. Nesta semana, o Comitê de Política Econômica (Copom) reúne-se para decidir se mantém ou reduz a taxa básica de juros (Selic), que hoje está em 19,75% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.