Diálogo com funcionários facilita a definição de escalas

Folga para uns, rotina para outros. Todos os anos, as escalas de trabalho durante a temporada de festas - que inclui o Natal e o réveillon - dividem as equipes nas empresas e nem sempre vão ao encontro das expectativas dos funcionários. Por isso, alguns cuidados são necessários antes de definir as folgas.

/ G.C., O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2011 | 03h09

Estabelecer um diálogo com os colaboradores é a primeira dica do coordenador do curso de pós graduação em gestão de processos e serviços da Fundação Vanzolini, Clovis Armando Alvarenga Netto: "A consulta ao pessoal é importante, porque alguns vão viajar, mas outros não", explica.

As empresas podem aproveitar a preferência dos funcionários para definir folgas "casadas" com outros feriados disputados, como o carnaval e a Páscoa. "Negociar as pontes de forma ampla é melhor do que fazer isso a cada feriado", diz a vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), Elaine Saad.

A suspensão da rotina por alguns dias também pode ser uma opção para organizações que não dependem de plantões. "É uma semana mais parada. A escala pode ser feita apenas por duas recepcionistas", sugere Elaine. Quando nem todos podem usufruir da esticada, o professor da Fundação Vanzolini pede que os gestores levem em conta os perfis de cada setor da companhia no momento da divisão das equipes: "Para o pessoal de linha de frente, o revezamento é importante. Para a retaguarda, pode-se negociar. Ali, como o público não vê, uma folga maior é possível", diz.

Em qualquer situação, o ideal, segundo Netto, é a busca pelo menor inconveniente. "Pode-se redirecionar as chamadas (de uma pessoa de plantão) para um celular. Nem sempre, a presença física é necessária."

Seja qual for a estratégia, a vice-presidente da ABRH recomenda que cada empresa avalie suas antigas práticas antes de definir as escalas. "Pode ser perigoso mudar as regras sem entender por que elas foram feitas daquele jeito", diz.

Netto considera importante dar tempo aos funcionários para planejamento: "Avisado com antecedência, o pessoal se prepara. O duro é saber quais são as escalas de última hora."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.