Diário Oficial traz decreto que eleva o IOF para conter valorização do real

Após duas semanas, governo volta a elevar imposto para estrangeiros

Rosana de Cassia, da Agência Estado,

19 de outubro de 2010 | 08h01

O governo publicou nesta terça-feira, 19, no Diário Oficial da União o decreto que aumenta de 4% para 6% o IOF incidente nas operações de câmbio feitas por investidores estrangeiros para aplicar em renda fixa, e que corrige de 0,38% para 6% o recolhimento de margem em derivativos, no mercado futuro. É mais uma iniciativa para tentar conter a valorização do real em relação ao dólar, e que foi anunciada ontem pelo Ministério da Fazenda. O decreto entra em vigor a partir desta terça.

Veja a íntegra:

DECRETO Nº 7.330, DE 18 DE OUTUBRO DE 2010

Altera o Decreto no 6.306, de 14 de dezembro  de 2007, que regulamenta o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários - IOF.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe conferem os arts. 84, inciso IV, e 153, § 1º, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei no 5.143, de 20 de outubro de 1966, no Decreto-Lei no 1.783, de 18 de abril de 1980, e na Lei no 8.894, de 21 de junho de 1994,

D E C R E T A:

Art. 1º O art. 15 do Decreto no 6.306, de 14 de dezembro de 2007, passa a vigorar com a seguinte redação:

"Art. 15. ..................................................................................

§ 1º ...........................................................................................

..........................................................................................................

XXIV - nas liquidações de operações de câmbio contratadas a partir de 19 de outubro de 2010 por investidor estrangeiro, para ingresso de recursos no País, inclusive por meio de operações simultâneas, para aplicação no mercado financeiro e de capitais, excetuadas as operações de que tratam os incisos XXV e XXVI: seis por cento;

..........................................................................................................

XXIX - nas liquidações de operações de câmbio contratadas a partir de 19 de outubro de 2010 por investidor estrangeiro, para ingresso de recursos no País, inclusive por meio de operações simultâneas, para constituição de margem de garantia, inicial ou adicional, exigida por bolsas de valores, de mercadorias e futuros: seis por cento;

XXX - nas demais operações de câmbio: trinta e oito centésimos por cento.

................................................................................................."(NR)

Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 3º Fica revogado o inciso XXVIII do § 1º do art. 15 do Decreto no 6.306, de 14 de dezembro de 2007.

Brasília, 18 de outubro de 2010; 189º da Independência e 122º da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Guido Mantega

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.