Dias diz que multa do FGTS vai para projetos sociais

O ministro do Trabalho, Manoel Dias, afirmou nesta sexta-feira que a pasta é a favor do veto da multa adicional de 10% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) paga pelas empresas nos casos de demissões sem justa causa. Dias argumentou que o valor pago atualmente se destina a projetos sociais, como o Minha Casa, Minha Vida. "Isso representa um projeto importantíssimo na vida de brasileiros que ainda não têm uma casa", disse.

LAÍS ALEGRETTI, Agencia Estado

26 de julho de 2013 | 09h25

"O projeto ainda tem alcance social muito grande e, oportunamente, em um momento correto, o governo brasileiro entenderá que deve ser encerrado a cobrança desse adicional", disse. Ele participou nesta sexta-feira do programa "Bom Dia, Ministro", da TV NBR. Nesta quinta-feira, 25, a presidente Dilma Rousseff vetou a proposta, que retiraria R$ 3 bilhões anuais dos cofres do governo. O texto previa o fim da cobrança da contribuição a partir de 1.º de junho de 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
Manoel DiasFGTS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.