Dicas ao comprar produtos usados

A falta de dinheiro algumas vezes bate de frente com a necessidade de comprar um produto que o consumidor considera como indispensável. Nestes casos se a opção for por lojas de usados os técnicos da Fundação Procon, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, alertam para os cuidados que não devem ser ignorados. Recomendações GeraisO consumidor não deve esquecer de exigir a nota fiscal de compra com a discriminação do estado geral e atual da mercadoria adquirida desta forma, se for o caso, poderá reclamar de outros vícios que não os já relacionados. A escolha dos produtos a serem adquiridos deve ser efetuada com atenção e critério pois, a troca só é obrigatória em caso de vícios que não estejam identificados no documento de compra ou se o estabelecimento se comprometer por escrito.Como estes produtos já estiveram nas mãos de outro dono, nem sempre é possível recuperar o manual de instruções, desta forma dê preferência às lojas que forneçam algum outro manual básico ou tipo de orientação similar de uso, quando for o caso.Outro dado a ser observado é se o estabelecimento possui serviço de entrega gratuito e qual a data prevista. Solicite que estes dados sejam mencionados na nota de compra.Mesmo que a mercadoria seja importada ou usada, desde que adquirido em loja, o consumidor tem direito a 90 dias de garantia para produtos duráveis (vícios aparentes) e 30 para não duráveis, independente de termo escrito.Eletrodomésticos e eletroeletrônicosNeste segmento é difícil achar objetos idênticos, portanto é aconselhável pesquisar dentre os similares. Leve em consideração o ano de fabricação, a série, o modelo, as funções e componentes e se há serviços de assistência técnica e peças de reposição. É necessário ficar atento a produtos que já saíram de linha pois, o reparo torna-se mais difícil. VestuárioPara produtos de vestuário existe um comércio intenso em lojas conhecidas como " brechós" e "pontas de estoque". Nestes casos é difícil uma troca, porque nem sempre encontram-se peças idênticas para substituição. Por isso deve-se ficar atento para o estado geral da mercadoria, além da numeração, modelo e qualidade. Informe-se sobre a composição das roupas adquiridas, pois muitas tem sua etiqueta cortada ou retirada durante o período que foi usada. Qualquer promessa de troca deve ser feita por escrito.MóveisExamine se há buracos na madeira que possam indicar a presença de cupins; se a estrutura do mesmo está firme e sem rachaduras ou riscos e se as dobradiças e puxadores estão fixos. Nos estofados olhe embaixo, nas laterais e costas , certificando-se de ausência de rombos ou mofo. Verifique se o móvel em questão pode ser desmontado e remontado ou se deve ser transportado por inteiro.Equipamentos de GinásticaAgora, atendendo a moda de culto ao corpo e a saúde, o mercado apresenta vários modelos e opções de equipamentos de ginástica, nacionais e importados. Portanto é aconselhável analisar com antecedência qual o produto que atenderá tanto suas necessidades físicas, quanto a seu bolso. Estes equipamentos apresentam um painel de funções que nem sempre são fáceis de manusear, portanto faça um teste na própria loja e no caso de dúvidas peça uma demonstração ao vendedor. Antes de começar a usar os aparelhos adquiridos, procure orientação profissional (médico/professor de educação física). Em caso de dúvidas ou reclamações procure o Procon-SP pelo telefone 1512 ou pessoalmente nos postos de atendimento dentro do Poupatempo Sé, Poupatempo Santo Amaro ou Poupatempo Itaquera.

Agencia Estado,

24 de julho de 2002 | 11h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.