Dicas ao deixar o carro no estacionamento

A Fundação Procon de São Paulo informou que é crescente o número de reclamações de motoristas que deixam seus veículos em estacionamentos particulares, principalmente nas regiões centrais da cidade. O abuso dos preços e a má qualidade do serviço prestado nos estacionamentos são as principais reclamações registradas no Procon. Estacionamentos próximos a locais de lazer e cultura como cinemas, teatros, bares, casas noturnas estão praticando preços abusivos a quem não quer correr o risco de deixar o carro na rua.Como os preços não são tabelados, o órgão se limita a orientar os usuários. Os consumidores devem prestar atenção aos preços, pois eles não são tabelados e variam de acordo com cada região. Eles devem estar afixados em local visível e de fácil leitura. Estes estabelecimentos devem informar também o número de vagas, a presença de manobristas e a existência de seguro. Outra orientação básica é verificar se o relógio do consumidor está de acordo com o do estacionamento, pois uma pequena diferença de minutos pode significar o desembolso de dinheiro extra. Segundo técnicos do Procon, a cobrança de fração de hora é uma liberalidade do estacionamento. O Procon só considera prática abusiva, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor, a exigência do pagamento da estadia máxima em caso de extravio do comprovante do estacionamento quando o cliente, por outros meios, puder determinar ou estimar o prazo usado. O órgão também orienta os usuários a registrarem boletim de ocorrência em uma delegacia se constatar algum dano ao retirar o veículo. Neste caso, o consumidor deverá informar o ocorrido na hora, protocolando o documento junto ao estabelecimento, além de registrar boletim de ocorrência em uma delegacia. Tais registros servirão de prova em caso de discussão judicial. Isso não o impede, porém, de tentar um acordo amigável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.